Смотреть фильмы онлайн

A leitura meditada

   
- HD качество

Momento de Reflexão A Leitura Meditada Caros Irmãos e Irmãs: Se calhar, uma das faltas que sentimos necessidade de confessar frequentemente é a de nos distrairmos na oração. Talvez seja porque o nosso esforço de vencer as distracções é muito fraco. Esforcemo-nos e saborearemos a doçura da oração. Ó Senhor, ensinai-me a procurar-Vos, mesmo quando tenho o coração árido e o espírito distraído. 1- A oração vocal bem feita é o modo mais simples de nos entretermos com Deus. Mas, ao progredir na vida espiritual, é lógico que a alma sinta necessidade de uma oração interior, mais íntima, orientando-se assim, espontaneamente, para a oração mental. Se se apodera dela o atractivo divino, infundindo-lhe uma certa devoção sensível, a alma não tem dificuldade nenhuma em se recolher em Deus e este exercício torna-se-lhe fácil e suave. Mas sucede-lhe exactamente o contrário se a alma é abandonada a si mesma e isto com tanta maior intensidade quanto a excessiva mobilidade da sua fantasia a torna quase incapaz de fixar o pensamento num assunto determinado. Sta. Teresa nota que não são poucos aqueles que sofrem destas contínuas divagações, que «vão para aqui e para ali sempre com desassossego: é a sua mesma natureza ou Deus que o permite» (Cam. 19, 2). Todos os que se encontram em semelhantes condições, são facilmente tentados a abandonar a oração mental, pois se lhes tornou tão pesada que mantê-la é empresa quase impossível. A Santa, porém, é de outro parecer e pensa com insistência que também estas almas podem aplicar-se a ela com fruto, se bem que devam fazê-lo de um modo um pouco particular que consiste em servir-se da leitura. «O livro -- diz ela -- ajuda muito a recolherem-se, é-lhes necessário; portanto, leiam embora seja pouco» (Vi. 4, 8). Não se trata certamente de passar o tempo da oração mental em contínua leitura, mas de se servir de um livro devoto do qual se tira, de tempos a tempos, um bom pensamento que sirva para se recolher em Deus, para se pôr em contacto com Ele. Sta. Teresa do Menino Jesus, que sofria habitualmente de aridez, serviu-se muito deste método. «Nesta impotência -- diz ela -- a Sagrada Escritura e a Imitação (de Cristo) acodem em meu auxílio; nelas encontro alimento sólido e absolutamente puro. Acima de tudo é o Evangelho que me ocupa durante as minhas orações, nele encontro tudo o que é necessário à minha pobre alminha. Ali encontro constantemente novas luzes, sentidos ocultos e misteriosos!» (M.A. pg. 213). 2- Sta. Teresa de Jesus -- que antes de ser elevada aos altos estados de contemplação, conheceu durante muito tempo a aridez e o tormento dos pensamentos importunos durante a oração -- confessa: «Estive mais de catorze anos que não podia ter sequer meditação sem me servir do livro... Com este começava a recolher os pensamentos perdidos e mergulhava na oração com prazer... Muitas vezes lia pouco, outras muito, conforme a mercê que o Senhor me fazia» (Cam. 17, 3; Vl. 4, 9). Acima de tudo é importante escolher um livro próprio para despertar a devoção, como são de modo geral os escritos dos Santos. Habitualmente será preferível um livro já lido, cuja eficácia experimentámos e no qual talvez tenhamos assinalado as passagens que mais nos impressionaram pois, com um livro novo, encontrar-nos-emos um pouco desorientados e até expostos à tentação de ler por curiosidade. Também é necessário evitar a escolha de autores demasiado especulativos e recorrer antes aos mais práticos, mais afectivos, pois não se trata de instruir-se ou de estudar, mas de fazer oração, a qual consiste muito mais no exercício do amor do que no trabalho do espírito. Ler-se-á só aquilo que for suficiente para pôr a alma em estado de se entreter com Deus. Portanto, logo que o que tivermos lido -- e pode ter sido só uma frase suscite em nós bons pensamentos e santos afectos capazes de ocupar devotamente o nosso espírito, é preciso suspender a leitura e voltarmo-nos directamente para o Senhor para meditar na Sua presença os pensamentos lidos, para saborear em silêncio a devoção que nos despertou no coração, ou para Lhe dirigir os afectos que a leitura nos inspirou. Mais ou menos como fazem os pássaros quando bebem: inclinando a cabeça para a água, sorvem uma gota e depois, levantando o bico para o céu, engolem-na pouco a pouco; depois recomeçam. Assim também nós: inclinamos a cabeça para o livro devoto para recolher alguma gota de devoção e, depois, levantamo-la para Deus, deixando que o nosso espírito fique todo impregnado por ela. Desta maneira não será difícil que a oração, iniciada com a leitura, termine num colóquio íntimo com Deus. Rezemos: ...

Вы посмотрели онлайн видео по фразе A leitura meditada. Если онлайн видео A leitura meditada Вам понравилось и Вы остались довольны, можете оставить комментарий ниже...

Мир в онлайне